6 Ideias De Portugal

2 ideias fantásticas com rolo de games

As corporações multinacionais reduzirão escalas do uso de oportunidades de RS em comparação com duas décadas passadas como a colocação ótima da corporação multinacional se define pela posição dos mercados finais. A atividade da corporação multinacional só vai se estender em RS localizado perto os grandes mercados, por exemplo, em, o México, países caraíbas; além disso, o número de ramos estrangeiros da corporação multinacional que vem de outro RS aumenta em RS.

A existência da corporação multinacional é reação à imperfeição do mercado como é favorável para firmas para executar "internalization" dos mercados imperfeitos. Contudo é difícil estimar a influência de tal "internalization" dos mercados na economia de RS: mercados podem desenvolver-se efetivamente, o desenvolvimento de outros pode ser tarde.

A restrição da atividade da corporação multinacional em RS em certa etapa pode ser eficaz do ponto de vista do desenvolvimento tecnológico só no momento da implementação de várias medidas que fortalecem o caráter de mercado da economia: ajuda de orientação de exportação de produção, treinamento em novas especializações, criação de base institucional, estimulação de atividade de companhias principais, etc.

Ao mesmo tempo os estados levantam exigências à atividade econômica das empresas localizadas no seu território. Se os governos tentarem resolver estes problemas com base na aproximação unilateral, atuam ao contrário dos interesses e interesses da corporação multinacional. O único caminho fora é o desenvolvimento da aproximação multilátera da solução de problemas que podem reduzir a fricção inevitável ao nível aceitável.

** todos os indicadores em monopólios apresentam-se para que refletissem uma atividade de produção dentro do país e fossem comparáveis entre eles. É o número das coberturas ocupadas maternais e filiais na Alemanha, e a volta reflete vendas de produto, feitas por estes ocupados (uma volta dentro do país mais a exportação)

A transição ao novo tipo "postfordistsky" da produção une-se diretamente com a atitude RS em direção a investimentos estrangeiros. A formação desta relação une-se com as seguintes circunstâncias: a redução do tamanho das empresas abre oportunidades para a industrialização que substitui a importação em RS; a especialização de produção dá a possibilidade às empresas RS para adaptar a produção a condições específicas dos mercados separados, sem reduzir a qualidade e sem levantar os preços; as modificações necessárias para a transição a "postfordizm" têm o caráter organizacional, não são intensivas de capital e não exigem despesas de moeda pesadas.

Estimando consequências possíveis da transição a "postfordizm" de RS, o autor observa que pequeno RS (o Chipre, Yamayk desenvolvem a estratégia da cooperação entre empresas pequenas que é a alternativa de corporação multinacional para a dominação. Contudo esta estratégia não tem possibilidades de transformar-se na cooperação internacional "dentro do terceiro mundo".

O endurecimento do controle sob o influxo de PII aos EUA não causou a reação semelhante nos governos de outros países industrializados. Ao contrário, a maioria dos governos executam a liberalização dos mercados das capitais que se causa em parte pela falta de PII em países em desenvolvimento, a interdependência que em parte cresce e a necessidade do desenvolvimento da cooperação em uma base multilátera.